Lowpoo e No poo são tendências para as cacheadas!

Quer cuidar melhor dos cachos? Então confira a tendência de beleza mais quente entre as cacheadas: Lowpoo e No poo

4_tendência_lowpoo_nopoo

Quem tem cachinhos aí? Após uma longa era da ditadura do cabelo liso, mais e mais mulheres vem aceitando seus cachos e adotando a transição capilar. Um viva para os cabelos naturais! Assim como qualquer tipo de cabelo, os cabelos cacheados e crespos precisam de cuidados especiais para manter sua beleza natural de forma saudável. E se tem uma coisa que nós mulheres adoramos é cuidado do cabelo, certo? Não tem nada mais gratificante do que fazer algo pelas nossas madeixas.

E se você, cacheada, está procurando novos métodos de cuidar desses cachos lindos se liga na mais nova tendência: Lowpoo e No poo! Calma que a gente te explica melhor. Procuramos um help profissional para melhor entendimento. “Devido à forma dos cabelos cacheados, a nutrição natural do couro cabeludo não percorre o fio todo. Isso acaba tornando os cabelos cacheados e crespos muito secos. Para quem convive com os fios ondulados ou encaracolados é necessária hidratação mais natural e profunda”, explica o hairsylist Oswaldo Lopes do salão Monde K.

E para obter sucesso numa hidratação super natural e profunda, ele indica a tendência do momento para as cacheadas: as técnicas de Lowpoo e No poo. Essas técnicas foram desenvolvidas por profissionais na gringa e divulgadas pela cabeleireira Lorraine Massey, em seu livro Curly Girl, e chegaram no Brasil através de grupos de beleza nas redes sociais. A técnica do No poo consiste no não uso do xampu nas lavagens, enquanto que a do Lowpoo consiste no uso de uso de substâncias mais suaves que as do xampu.

Você deve estar pensando “Mas que loucura é essa?” Bem, isso é normal. Nós, ocidentais, fomos criados de maneira a crer que espuma é sinônimo de limpeza. Quanto mais espuma no banho, mais limpinho você vai ficar. O problema é que para tanta espuma nos produtos de higiene e beleza, são inseridos vários componentes químicos que alteram e até prejudicam a saúde dos cabelos. Além de eliminar a sujeira presente no couro cabeludo, os produtos de lavagem capilar que contém essas substâncias removem lipídios naturais do cabelo e do couro cabeludo, responsáveis não só pela sedosidade, como também pela proteção capilar. Nem um pouco legal, hein?

Vamos entender melhor cada uma das técnicas. O lowpoo e o no poo se popularizaram em todo mundo como técnicas de tratamento que priorizam a utilização não só de agentes mais leves de limpeza, como também de substâncias que tratem o cabelo por completo, sem mascarar a saúde dos fios. Especialmente se forem fios cacheados. “As donas de cabelos afros se beneficiam totalmente dessa nova técnica já que o LowPoo (xampu leve) e o No Poo encaixam-se perfeitamente a eles. O que não ocorre com os cabelos lisos, que ficam pesados e com aspecto sujo”, explica Oswaldo.

0_tendência_lowpoo_nopoo

Ou seja, se você tem cachos e procura por um método de realçar os fios, pode cogitar adotar ambas as técnicas. No entanto, não é só sair por aí cortando o xampu e outros produtos que funciona não. Para aderir a essa nova moda é importante conversar com um profissional nos salões de beleza. “Sempre antes de aderir a uma nova tendência é indispensável conversar com um profissional que entenda do assunto e esclareça todas as suas dúvidas”, orienta o hairstylist do salão Monde K.

Outra dica do profissional é ler os rótulos e pesquisar para descobrir quais os produtos são adequados. Existem produtos de todos os tipos e ações que variam também em relação aos preços e origens nacional ou importados. Afinal, cabelo é coisa séria e não dá para sair dando a louca e fazendo as coisas sem pensar. hahaha! Confira alguns antes e depois de internautas que apostaram nessa tendência:

1_tendência_lowpoo_nopoo

2_tendência_lowpoo_nopoo

3_tendência_lowpoo_nopoo

Muito legal, né? Se você curtiu e quiser investir nessa tendência de beleza, não esquece de contar pra gente como foi sua experiência!

Fotos: Reprodução.

Fonte: Veccomm

0 comentários

Escreva um Comentário

Campos com * são obrigatórios